Seguro-viagem para pet: como funciona e quais serviços protegem o animal?

Joca e seu tutor, Joao Fantazzini (Reprodução/Instagram)

A morte recente de um golden retriever num voo chamou a atenção sobre as condições pelas quais os animais são transportados no compartimento de bagagem das aeronaves.

O cachorro Joca saiu do Aeroporto Internacional de Guarulhos, na Grande SP, e deveria ter sido encaminhado para Sinop (MT). Porém, o animal foi embarcado em um voo para Fortaleza (CE). Quando o tutor, João Fantazzini, chegou em Sinop, foi notificado sobre o erro e retornou para Guarulhos, para reencontrar Joca, que voltaria de Fortaleza até o local. Contudo, Fantazzini encontrou o animal morto dentro do canil da empresa.

A situação fez a Gol suspender por 30 dias as vendas do serviço de transporte de cães e gatos, prestado pela GOLLOG Animais, e do produto Dog&Cat + Espaço, para viagens realizadas no porão da aeronave.

De acordo com Taís Mahalem, diretora de e-commerce da Coris, o seguro-viagem para pet pode ser acionado em casos de necessidade de atendimento médico veterinário, repatriação sanitária por doenças e cremação, caso ocorra a morte do pet durante a viagem – situação vivenciada por Joca.

“Estamos observando aumento significativo de tutores que buscam viajar com seus pets. Essa demanda ocorre pelo fato de os grandes players do turismo [companhias aéreas e redes de hotéis] se declararem pet friendly”, comenta Taís ao explicar que, para viagens nacionais, o seguro é válido a partir de 70 km de distância da residência.

“Isso significa que, nessa situação específica, a cobertura poderia ser utilizada caso fosse identificada a necessidade de um atendimento médico para o cão logo após sua chegada ao aeroporto de Fortaleza e também para a cremação no local do óbito”, diz.

A especialista considera que, diante do aumento de pets em viagens nacionais e internacionais, se faz necessário um cuidado maior com os animais durante as viagens. “Da mesma forma que o seguro-viagem nos protege em imprevistos como acidentes, doenças, medicamentos e extravio de bagagem, quando acontece algum imprevisto em viagem, enxergamos a necessidade de levar para cães e gatos também este cuidado, incluindo consultas, exames e medicamentos além do suporte quando algo mais grave acontece”, enfatiza. Neste caso, é feito o reembolso até o limite contratado para retorno do pet ao local de origem como também a cremação em caso de morte durante a viagem

Mesmo o seguro pet podem trazer cobertura para viagens, como explica Bruno Motta, head de personal Lines da Globus Seguros. “Algumas apólices [contratos] de seguro pet oferecem coberturas específicas para situações em que o animal está em transporte. Essa cobertura pode ser particularmente importante para proprietários que viajam frequentemente com seus pets ou que precisam transportá-los por longas distâncias”, aconselha.

O que inclui?

• Acidentes durante o transporte: cobertura para qualquer tipo de acidente que aconteça enquanto o animal esteja sendo transportado por carro, trem ou avião.
• Assistência veterinária emergencial necessária: Se o pet ficar doente ou se ferir durante a viagem, a cobertura pode cobrir os custos de tratamento emergencial.
• Cancelamento de viagem: Alguns serviços mais abrangentes podem oferecer cobertura para despesas não recuperáveis se uma viagem planejada tiver que ser cancelada devido a uma emergência médica do pet.

“É importante ler cuidadosamente os detalhes e as restrições da apólice de seguro pet para entender o que é coberto e está relacionado ao transporte do animal”, ensina Motta. “Ao escolher um seguro para o seu pet, é importante pesquisar as opções disponíveis e entender claramente o que cada plano cobre, para garantir que as necessidades do seu animal de estimação sejam adequadamente atendidas”, alerta.

The post Seguro-viagem para pet: como funciona e quais serviços protegem o animal? appeared first on InfoMoney.

source

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *