É possível pagar até 40% mais barato no seguro do carro com uma simples escolha

Procurando uma maneira de economizar? A gente te ajuda!

 

Financiamento, combustívelseguro, manutenção, impostos… Apesar de estar na lista dos bens materiais mais desejados por muitos brasileiros, ter um automóvel pode ser muito custoso.

Procurando uma maneira de te ajudar a economizar em pelo menos um desses custos, vamos te mostrar se é realmente possível pagar mais barato no seguro de carro.

Uma das maneiras mais pesquisadas para tentar economizar no seguro é colocar no nome da esposa, visto que, para mulheres, a proteção veicular é 40% mais barata do que para homens. Mas fica a dúvida: isso é permitido legalmente?

Bom, de acordo com seguradoras entrevistadas pela UOL Carros, depende. Segundo as informações coletadas, é permitido cotar o seguro no nome da esposa se o carro for da família. Ou seja, se o carro for conduzido também pela esposa.

O que é necessário para cotar o seguro em outro nome?

Segundo Marcia Camacho, diretora de operações da Minuto Seguros, para contratar o seguro é preciso informar o principal condutor – quem dirige mais de 50% do tempo.

“No caso em que ambos dirijam igualmente, deve ser informado o condutor mais jovem, homem ou mulher, como principal condutor, e o cônjuge mais velho também poderá dirigir o carro. Se o cônjuge que não é o principal condutor tiver menos de 25 anos, deverá ser citado na apólice como condutor jovem adicional”, explica Marcia.

Leia também: Como agir em caso de acidente de trânsito: 8 dicas

É importante lembrar que prestar informações erradas sobre quem dirige o veículo a fim de se aproveitar dos descontos pode acarretar no cancelamento da apólice.

Por que mulheres pagam menos?

O valor do seguro leva em consideração fatores como cidade de circulação, modelo de veículo, idade do condutor e outros. De acordo com um estudo ZigNET à Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), entre junho de 2021 e 2022, foram registradas 183% mais colisões envolvendo motoristas homens, em comparação às mulheres.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *